Radioterapia

Efeitos colaterais

Efeitos Colaterais

Os efeitos colaterais da radioterapia variam de pessoa para pessoa e dependem fundamentalmente da área irradiada.

Se a área irradiada for a cabeça, pode ocorrer queda de cabelo localizada. Quando a boca ou o esôfago estiverem próximos às áreas tratadas, certo grau de inflamação da mucosa que as reveste está previsto, podendo haver dificuldades na alimentação. Nos casos em que o abdome é irradiado, o intestino costuma ser alcançado pela radiação, o que pode determinar diarréia.

A irradiação do quadril e de grandes áreas da coluna compromete a produção das células do sangue, podendo exigir do paciente alguns cuidados adicionais.

Náuseas e, mais raramente, vômitos podem ocorrer, principalmente nas irradiações do abdome.

É comum que a pele que recobre a área irradiada apresente problemas. Vermelhidão, ardor, prurido e escurecimento da pele são relatados com certa freqüência.

Os efeitos colaterais podem ser exacerbados nos casos em que quimioterapia e radioterapia são aplicadas simultaneamente. Por isso, a integração das equipes médicas é muito importante.

Os pacientes sob radioterapia não se tornam radioativos.

Cuidados para serem tomados durante o tratamento

Os cuidados necessários durante o tratamento variam de acordo com a área irradiada. A equipe de enfermagem estará orientando cada paciente sobre os cuidados específicos que devem ser adotados nesse período.

Algumas recomendações podem ser úteis a todos os pacientes sob radioterapia:

Repouso

A fadiga durante o tratamento é bastante comum. Submetido a esse tipo de terapia, o organismo despende grande quantidade de energia na reparação de estruturas irradiadas. Além disso, nos casos em que a medula óssea é agredida pela radiação, pode se instalar um quadro de anemia (diminuição na contagem de glóbulos vermelhos no sangue), o que colabora para a indisposição.

É importante que o paciente reconheça seus novos limites e os respeite, estabelecendo horários de descanso ao longo do dia.

Nutrição

Durante o tratamento, o paciente deve manter uma dieta balanceada e evitar perder peso. Os efeitos da radioterapia sobre o tubo digestivo podem, entretanto, impedir a ingestão de diversos alimentos, dificultando a obtenção dos nutrientes de que o organismo necessita.

Corrigir os distúrbios na alimentação que eventualmente surjam durante o tratamento é extremamente importante. A equipe de nutricionistas do Serviço de Radioterapia realiza atendimentos personalizados, oferecendo orientações específicas para cada paciente em tratamento.

Sempre que houver diarréia ou dificuldade para alimentação, a equipe médica e a de enfermagem devem ser avisadas.

Pele

A pele sobre a área tratada exige alguns cuidados especiais:

  • Lavá-la sempre com sabão suave e água morna;
  • Não aplicar cosméticos sobre ela sem aprovação da equipe médica ou de enfermagem;
  • Usar roupas folgadas;
  • Não esfregar nem coçar a região;
  • Não aplicar adesivos sobre a área;
  • Proteger a pele dos raios solares – se possível cobrindo a região com roupas claras antes de expô-la à luz solar;
  • Não aplicar compressas (frias ou quentes) sobre a pele.

As marcas de tinta sobre a pele não podem ser retiradas. Caso se apaguem, não devem ser retocadas pelo paciente.

Boca

Nos tratamentos da região da cabeça e do pescoço, a boca merece atenção especial. Alguns cuidados podem evitar sérias complicações durante o tratamento:

  • não fumar;
  • não consumir bebidas alcoólicas;
  • evitar lanches açucarados nos intervalos das refeições;
  • evitar alimentos condimentados ou crocantes;
  • higiene oral cuidadosa – uso de escova com cerdas macias e fio dental (orientado pelo dentista);
  • não usar colutórios, exceto quando indicado pelo dentista ou pela equipe médica.

Infecções e sangramentos

Os casos em que grandes áreas da medula óssea são irradiadas, as células do sangue podem ter sua produção comprometida. Essa toxicidade se manifesta inicialmente pela queda na contagem dos leucócitos (leucopenia) e das plaquetas (plaquetopenia). Com o passar das semanas, pode ocorrer uma redução no número de hemácias no sangue (anemia).

Nos casos de queda acentuada, a radioterapia pode ser suspensa e novas doses serão calculadas. Além disso, existem recursos que podem ser empregados para corrigir tais alterações.

Durante todo o tratamento, são colhidos hemogramas seriados para reconhecimento e acompanhamento dessas eventuais alterações.

Pacientes em radioterapia devem comunicar-se imediatamente com a equipe médica caso apresentem febre (temperatura axilar maior que 37,8°C) ou sangramento.

Sexo

Na maioria dos tratamentos, a radioterapia não determina alterações importantes na capacidade de o paciente ter prazer com o sexo. A diminuição do desejo sexual, comumente observada em ambos os sexos, é mais reflexo do estresse causado pelo diagnóstico do que conseqüência do tratamento.

Nas radioterapias pélvicas em mulheres, as radiações podem comprometer a fertilidade, determinando supressão da menstruação com eventuais sintomas da menopausa (ondas de calor, secura vaginal, etc.). As radiações podem ainda causar alterações vaginais que tornam difíceis as relações sexuais. Por isso, recomenda-se que a paciente sob radioterapia pélvica suspenda sua vida sexual e aguarde algumas semanas após o término do tratamento para retomá-la.

A radiação dos testículos pode causar esterilidade no homem. Para os casos em que uma futura gravidez é desejada, existe a possibilidade de congelar o sêmen antes do início de um tratamento. Mulheres em idade reprodutiva devem evitar a gravidez com métodos eficazes. A radioterapia pode causar danos ao feto.

Precisa agendar? Clique aqui para encontrar um médico

Publicado em  


Compartilhe

Deixe um comentário

* *
* Caracteres restantes: 500
* Campos Obrigatórios

Aviso: todo e qualquer comentário publicado na internet por meio deste sistema não reflete, obrigatoriamente, a opinião deste portal ou da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein. Os textos publicados são de exclusiva, integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O Hospital Israelita Albert Einstein reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou, de alguma forma, prejudiciais a terceiros. Informamos ainda que poderá haver moderação dos comentários que apresentarem dados clínicos ou pessoais dos autores, visando garantir a privacidade destas informações. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação (nome e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.