Blog Einstein

.......................
08
Out

Você já ouviu falar em Hipodermóclise?

Autor: Vanessa Galuppo Bruno, farmacêutica

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR EM HIPODERMÓCLISE?Alguma vez você já ouviu alguém dizer que o medicamento seria administrado por hipodermóclise? Pois bem, não precisa ficar preocupado se em algum momento você ouvir algo sobre isso, pois a hipodermóclise nada mais é do que a administração de medicamentos em soluções através do tecido subcutâneo de uma forma mais lenta.

Esta é uma técnica antiga, que teve seu primeiro relato em 1913, mas deixou de ser utilizada devido à maneira incorreta de uso. Hoje, essa técnica esta sendo novamente utilizada em pacientes que estão em cuidados paliativos, mas também naqueles que não têm condições de utilizar medicamentos pela boca ou por via endovenosa ou intramuscular.

Esse procedimento, quando executado de forma correta, tem se mostrado seguro, menos invasivo, menos doloroso e mais barato que os demais, o que possibilita ser utilizado fora do ambiente hospitalar. Porém, desde que a pessoa responsável pelo cuidado do paciente esteja treinada para executá-la com segurança.

Apesar de ser um modo prático, existem contraindicações: é preciso verificar se o paciente não possui inchaços, problemas de coagulação ou alto risco de congestão pulmonar, pois o paciente pode ter complicações ao utilizar o procedimento.

O desenho abaixo mostra onde fica localizado o tecido subcutâneo na nossa estrutura.

O processo de absorção dos medicamentos

Quando o medicamento está disponível no tecido subcutâneo, ele é absorvido pelos pequenos vasos existentes no local, que, por sua vez, transportam os medicamentos para a grande circulação e assim chegam até o local onde deverão agir.

Através da hipodermóclise podemos utilizar antibióticos, analgésicos, soros de hidratação e medicações para controle de náuseas e vômitos. Porém, não são todos que podem ser utilizados, já que existem diversos critérios farmacológicos que precisam ser avaliados antes de tudo, Por conta disso é fundamental sempre pesquisar o que já existe de informação disponível na literatura antes de iniciar o uso de medicamento pela hipodermóclise, para que possamos sempre garantir a segurança e um tratamento eficaz para os pacientes.

Autor: Vanessa Galuppo Bruno, farmacêutica do Einstein

Compartilhe

Deixe um comentário

* *

* Caracteres restantes: 500

* Campos Obrigatórios


Busca
Posts

ACESSADOSCOMENTÁRIOSRECOMENDADOS

Vídeo

Seu filho come de tudo?

Você sabe escolher adequadamente a alimentação do seu filho? A nutricionista Patrícia Modesto dá dicas práticas de como despertar o interesse dos pequenos pelas refeições saudáveis.
Arquivos
Instagram
Twitter
Facebook