Atividade Física

Exercícios ampliam a imunidade

Ninguém discute: atividade física traz benefícios para o corpo, além de promover a sociabilização e combater o estresse. Pesquisa realizada por Reury Frank Bacuraru em 2001, do Laboratório de Metabolismo do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo, constatou mais um benefício dos exercícios: a atividade, quando praticada com moderação, contribui para o fortelecimento do sistema imunológico, enquanto o treino intenso e prolongado pode enfraquecê-lo.

Exercícios ampliam a imunidade

Um estudo ainda mais antigo, de 1993, do Departamento Médico da Tufts University School Medicine, Boston, (USA, reforça essa ideia de proteção.

“Quando a atividade física é praticada com moderação, ou seja, ao menos 3 vezes por semana, com duração de 30 a 40 minutos e acompanhada por um profissional, pode fortalecer e melhorar o sistema imunológico, isso porque o esporte contribui para o aumento do número de glóbulos brancos (leucócitos), responsáveis pela defesa do organismo.

Essa prática é fundamental no caso de doenças crônicas como o diabete mellitus, e ainda diminui o risco de outras, como a gripe”, diz dra. Rebeca Boltes Cecatto, fisiatra do Einstein. Isso ocorre porque durante o esporte, o organismo libera substâncias como a endorfina, o cortisol e a insulina, que fazem bem ao sistema imunológico.

Além disso, após a prática do exercício de intensidade moderada, ocorre um aumento no número de células do sistema imune ativas no sangue, conhecidas como células NK (do inglês, natural killers). Elas são responsáveis por destruir vírus e até tumores presentes no organismo.

Outro fator que colabora para a proteção do organismo é o fato de a atividade física promover a diminuição do estresse. Como nosso corpo funciona de maneira harmoniosa, com inter-relação entre os sistemas nervoso, endócrino e imunológico, a redução do estresse faz com que o organismo se fortaleça e não fique mais suscetível a diversas doenças.

“A diminuição do estresse está ligada à concentração durante a atividade e da liberação de endorfinas. Nesse caso, proteção não é específica do sistema imunológico e sim do corpo de forma geral”, enfatiza dr. Sérgio Wey, infectologista do Einstein.

Outro fator que colabora para a proteção do organismo é o fato de a atividade física promover a diminuição do estresse

É importante deixar claro, entretanto, que não existe um tipo de exercício correto para fortalecer o sistema imunológico. “Tanto exercícios aeróbicos, que incluem caminhadas e ciclismo, quanto anaeróbicos, caso da musculação, podem auxiliar. Mas isso só ocorre quando feitos com regularidade e de maneira moderada”, aconselha dra. Rebeca.

Apesar de todos os benefícios extras da atividade física para o sistema imunológico, se praticada em exagero e de maneira inadequada, pode surtir efeito contrário. Além das lesões musculares e articulares, o exercício em excesso traz sobrecarga cardiorespiratória, alterações hormonais, ansiedade e, principalmente, a depressão imunológica, causando a diminuição e a alteração funcional de algumas células do sistema imune, fazendo com que a pessoa fique mais exposta a doenças.

Essa baixa no sistema imunológico ocorre porque a substância responsável por alimentar os glóbulos brancos, chamada de glutamina e produzida pela musculatura, é consumida em excesso quando a atividade é praticada de maneira exagerada. Por isso, a receita de saúde exige moderação também na prática esportiva.

Atualizada em maio/2010

Publicado em 03/02/2009


Compartilhe

Deixe um comentário

* *
* Caracteres restantes: 500
* Campos Obrigatórios

Aviso: todo e qualquer comentário publicado na internet por meio deste sistema não reflete, obrigatoriamente, a opinião deste portal ou da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein. Os textos publicados são de exclusiva, integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O Hospital Israelita Albert Einstein reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou, de alguma forma, prejudiciais a terceiros. Informamos ainda que poderá haver moderação dos comentários que apresentarem dados clínicos ou pessoais dos autores, visando garantir a privacidade destas informações. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação (nome e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.