Bem-estar e Qualidade de Vida

Ioga: união de corpo e mente

No Ocidente, a maioria das pessoas conhece o ioga como um conjunto de posturas físicas exóticas, que traz inúmeros benefícios para a coluna e para a respiração. Mas não é só isso. Trata-se de um método educacional completo para a vida, que propõe práticas de valores éticos, virtudes mentais, posturas físicas e meditação, fornecendo elementos consistentes para que a pessoa construa sua vida com mais presença e qualidade.


Ioga: união de corpo e mente

A palavra Yoga, de origem sânscrita, tem um grande número de significados, entre eles: “ungir”, “atar”, “integrar”. Ela deriva da raiz sânscrita yuj que quer dizer “unir”.

Os ásanas (posturas físicas) são uma das principais ferramentas do ioga e seus benefícios vão do nível físico ao espiritual.


Ásanas são posturas corporais com total envolvimento da mente, da respiração, do corpo e da essência, pelas quais se estabelece uma comunicação entre os âmbitos interno e externo do individuo, sendo por isso considerada uma prática holística / integral.

Segundo o pensamento yogue, o corpo é o nosso “instrumento de ação”, e a mente nosso “instrumento de percepção”. Quando nossos instrumentos estão em afinados, cuidados, sadios e em harmonia, gozamos de boa vitalidade e inteligência.

Uma das propostas do ioga é aprimorar e refinar esses instrumentos, pois um corpo saudável e uma mente livre e focada potencializa nossa capacidade de realização na vida. A palavra ásana (postura / atitude) define a parte física do método. O que confere um caráter especial à técnica é o perfeito sincronismo entre ação física, ação respiratória, concentração, presença e introspecção, que contribuiu para desenvolver uma atitude mental mais presente e observadora em qualquer situação da vida cotidiana.

O corpo é considerado um caminho, mas o foco do ioga vai além do desenvolvimento físico, para quem o ser humano é um conjunto formado por aspectos físico, mental, emocional, intelectual e espiritual, vivente num ambiente social.

Tudo o que acontece com o físico, atinge os outros aspectos da nossa natureza. O método baseia-se na sabedoria dos antigos mestres yogues que acreditavam ser mais simples e viável promover o desenvolvimento por meio dos aspectos mais densos, palpáveis e visíveis da natureza humana – o corpo, do que tentar atingir os mais sutis e imateriais – a mente e o espírito. “Atuar no conhecido para atingir o desconhecido”.

Mas afinal, o que essa prática tem de tão bom?

  • Reduz o estresse
  • Regula o funcionamento dos sistemas digestório e respiratório
  • Melhora o sono
  • Promove a permanente sensação de bem-estar
  • Equilibra a produção hormonal
  • Fortalece o sistema imunológico
  • Alonga os músculos
  • Melhora a qualidade de vida
  • Aumenta a capacidade de concentração e a criatividade

Mas a prática do ioga merece cuidados. “Quem tem alguma condição especial de saúde, como problemas na coluna, hipertensão, gestação, problemas articulares, deve passar por avaliação antes de iniciar a atividade”, alertam os professores Márcia De Luca, do Ciyma, Centro Integrado de Yoga, Meditação e Ayuverda e Carlos Legal, da Legalas Educação e Qualidade de Vida.

A condição física do aluno também deve ser levada em conta na hora da prática. Isso porque alguns tipos de ioga podem ser mais exigentes fisicamente.

Há diversas linhas e métodos de ioga, com ênfases, abordagens e propostas para diferentes gostos, características e interesses pessoais, mas com um objetivo comum: a harmonia plena.

“A linha que foca a prática dos ásanas é conhecida como Hatha Yoga, sendo a mais popular no ocidente e que visa fortalecer e aprimorar o corpo para que nele habite uma mente harmoniosa” afirma Carlos Legal, consultor, professor de yoga e idealizador do PYT® - Programa de Yoga no Trabalho.

“Todos os métodos contemporâneos de ioga que lidam com o corpo, são originados do Hatha Yoga, diferenciando-se apenas pela forma como as posturas são desenvolvidas, pela intensidade e prioridades” afirma Legal.

Um estudo publicado em fevereiro de 2009 no periódico científico Psycho-Oncology sugere que pacientes com câncer de mama que praticaram 75 minutos de ioga restaurativa – tipo de prática com foco no relaxamento – por dez semanas tiveram redução de 50% na depressão e aumento de 12% em sentimentos de paz depois da prática.

Curiosidades

As gestantes também podem praticar somente após o terceiro mês, desde que liberadas pelo médico. Durante a aula, fazem exercícios respiratórios, de fortalecimento do assoalho pélvico, além de relaxamento, meditação e posturas de equilíbrio.

Ioga no HIAE

Com o objetivo de melhorar a concentração, o equilíbrio e a forma física de seus colaboradores, o Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) promove, desde setembro de 2003, aulas de ioga para médicos, enfermeiros e outros profissionais que trabalham na instituição.

Segundo o coordenador da atividade, Carlos Legal, da empresa Legalas Educação e Qualidade de Vida, os resultados têm sido positivos. "Atualmente, o Einstein tem 3 turmas, que fazem aula durante uma hora, duas vezes por semana. E a atividade acontece no próprio hospital, em uma sala preparada especialmente para a aula", explica.

“Os iniciantes começam com foco no desenvolvimento do prazer e da autoconsciência, com menor permanência nas posturas para se adaptarem ao tipo de prática. Com a utilização de acessórios especiais para prática de ioga, é possível que os exercícios sejam adaptados a sua condição física”, conta Legal, lembrando que as aulas no HIAE baseiam-se no Hatha Yoga.

O ioga nasceu numa rica e diversificada cultura, na Índia, onde naturalmente, diversas abordagens surgiram em função das características mentais das pessoas que buscavam a integração. Havia a possibilidade de vários caminhos para a integração pessoal e esses caminhos também eram chamados de ioga.

Apenas para efeito de curiosidade do leitor, listamos abaixo alguns tipos de ioga.

Raja Yoga (ioga real)

O ioga, essencialmente, possui um objetivo meditativo e o texto mais importante sobre o tema é conhecido como Yoga Sutras de Patanjali, que surgiu por volta de 260 a.C..

O texto explica as fontes de aflição e sofrimento humano e sugere um método de integração em oito passos (Ashtanga Yoga), para eliminar as aflições mentais que geram sofrimento. Entre esses passos, estão: condutas éticas, condutas íntimas, posturas para meditação, controle respiratório, domínio dos sentidos, concentração, meditação e harmonia plena.

Bhakti Yoga (ioga pela devoção)

Seu foco é a devoção a uma divindade, um santo ou imagens associadas à natureza (sol, lua, rio etc.).

O movimento Hare Krishna, por exemplo, ou qualquer pessoa que tenha fortes características religiosas, representa esse tipo de ioga.

Karma Yoga (ioga pela ação)

A palavra Karma, de origem sânscrita, significa ação. E a toda ação há uma consequência ou resultado. O Karma Iogue é aquele que foca sua prática no cumprimento dos deveres da vida (educar os filhos, trabalhar, amor esposa / esposo, cumprir seus deveres no cotidiano) com total devoção e compromisso, mas sem esperar nada de retorno por sua ação.

Agir sem expectativa pelos frutos da ação é uma maneira de agir com total maestria e qualquer pessoa pode cultivar essa atitude salutar em seu cotidiano. Isso é Karma Yoga.

Jñána Yoga (ioga pelo conhecimento)

A palavra Jnana, que significa conhecimento, caracteriza o tipo de integração por meio do estudo, da erudição. Há pessoas que têm mais facilidade e focam seu desenvolvimento pelo estudo profundo de um determinado tema e esse é o Jnani Iogue.

Mantra Yoga (ioga pelo som)

Mantras são vocábulos que possuem uma representação. É como se fosse uma oração. Em sânscrito, man significa mente e tra significa livrar-se. Desse modo, mantra é uma combinação de sons que livra nossa mente das agitações.

Nas tradições orientais, o mantra mais importante de todos é o Om. Diz-se que foi a vibração e o movimento que engendrou os primeiros ritmos no Cosmos (teoria do Big Bang). A palavra sânscrita AUM (Om) significa “tudo” e transmite o conceito de onisciência, onipresença e onipotência.

Hatha Yoga (ioga pelo físico)

Nessa modalidade o caminho para integração é o corpo. Há ênfase nas técnicas corporais, respiratórias e relaxamento. É correto afirmar que o Hatha Yoga se caracteriza pelo perfeito sincronismo entre “movimento, respiração e foco mental”, onde o corpo é um meio viável para a meditação e integração pessoal.

Atualmente, há diversos métodos contemporâneos baseados no Hatha Yoga. Dos mais conhecidos atualmente, encontram-se:

  • Ashtanga Vinyasa Yoga:

Este sistema, oriundo da região de Mysore, no sul da Índia e ensinado pelo mestre Sri K. Pattabhi Jois (discípulo de Sri. T. Krishnamacharya – foi mestre dos professores mais influentes da atualidade – falecido em 1989 aos 101 anos), está baseado em seis séries de ásanas progressivamente mais exigentes, nas quais cada praticante trabalha em seu próprio ritmo, através de uma técnica chamada vinyasa, que consiste em coordenar o movimento com a respiração.

É uma prática dinâmica e intensa que desenvolve simultaneamente flexibilidade, resistência, força e agilidade, gerando ótimo condicionamento físico, vitalidade e concentração.

O Ashtanga Vinyasa Yoga, de todos os métodos que se conhecem hoje em dia, é o mais exigente fisicamente. Apesar de o termo Ashtanga ser usado para nomear também este método, não deve confundir com Ashtanga Yoga de Patanjali, que trata do sistema filosófico.

  • Iyengar Yoga:

O Iyengar Yoga é um método altamente preciso criado por B.K.S. Iyengar, com base nos ensinamentos do seu mestre, Sri T. Krishnamacharya.

Uma das características mais marcantes deste método é o conceito de alinhamento (tanto físico quanto o alinhamento da ação com o pensamento).

Diferencia-se dos outros métodos pelo cuidadoso detalhamento e adaptabilidade com que os ásanas são conduzidos e executados, buscando uma perfeita adequação anatômica. Neste método, podem-se utilizar acessórios como almofadões, blocos, cintos e pranchas, entre outros, para intensificar ou adaptar os ásanas à condição física e aos objetivos do aluno.

A busca do alinhamento profundo e das ações internas precisas pode comparar-se à tarefa de lapidar um diamante. O mestre B.K.S. Iyengar possui diversos livros publicados e desfruta de reconhecimento mundial.

Consultoria: Legalas Educação e Qualidade de Vida / Carlos Legal


Atualizada em janeiro/2010

Publicado em  


Compartilhe

Deixe um comentário

* *
* Caracteres restantes: 500
* Campos Obrigatórios

Aviso: todo e qualquer comentário publicado na internet por meio deste sistema não reflete, obrigatoriamente, a opinião deste portal ou da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein. Os textos publicados são de exclusiva, integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O Hospital Israelita Albert Einstein reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou, de alguma forma, prejudiciais a terceiros. Informamos ainda que poderá haver moderação dos comentários que apresentarem dados clínicos ou pessoais dos autores, visando garantir a privacidade destas informações. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação (nome e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.