Tecnologia e Inovação

Facebook Twitter Youtube Google+ Instagram Linkedin Flickr   |  diminuir letra aumentar letra

Cápsula endoscópica: exame que oferece precisão e conforto

Maior órgão do sistema digestório, o intestino delgado – que mede entre 4 e 6 metros em um adulto – agora pode ser estudado por meio de um exame de alta tecnologia: a cápsula endoscópica, um método de vídeoendoscopia.

Trata-se de um exame não invasivo, ou seja, que não requer sedação nem internação e praticamente não oferece riscos. O procedimento é simples e indolor: o paciente engole naturalmente uma cápsula com cerca de 2,5 cm , dentro da qual existe uma câmera capaz tirar duas fotos por segundo. As imagens são transmitidas para um cinturão preso ao paciente.

O exame tem duração aproximada de 8 horas, possibilitando o registro de cerca de 60 mil fotos. Durante esse tempo, o paciente é liberado do hospital e pode realizar naturalmente suas atividades diárias, enquanto a cápsula percorre todo o intestino delgado, fazendo o mesmo trajeto que segue a comida.

Depois de oito horas o paciente retorna ao hospital para a retirada do cinturão onde ficaram armazenadas as fotos. A cápsula é eliminada naturalmente pelo organismo.

Até a criação desse exame, o intestino delgado era analisado por meio de endoscopia e enteroscopia. Os resultados não eram eficazes porque o máximo que esses exames conseguem analisar são dois metros do intestino, enquanto a cápsula endoscópica analisa o órgão inteiro. “A cápsula é eficaz em até 80% dos diagnósticos contra apenas 35% de eficácia dos outros exames”, explica Ricardo Leite Ganc, endoscopista do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE).

Eficácia e conforto

Por meio de um software específico, as informações armazenadas são transformadas em um filme de aproximadamente uma hora, a partir do qual o médico pode avaliar qualquer lesão do intestino delgado, possibilitando um diagnóstico preciso.

“Esse é o método mais eficaz para análise do intestino delgado. Com ele, é possível investigar pequenas lesões que não eram encontradas pelos outros exames”, afirma o dr. Ricardo Ganc.

A cápsula é eficaz em até 80% dos diagnósticos contra apenas 35% de eficácia dos outros exames

O exame é indicado em casos de sangramento intestinal cujas causas não foram diagnosticadas por endoscopia e colonoscopia; para investigação da doença de Crohn (inflamação do intestino delgado); doença celíaca (alergia ao glúten) e nos casos de suspeita de tumores. A contraindicação é a suspeita de obstrução intestinal, o que impossibilitaria a eliminação da cápsula.

A cápsula endoscópica está disponível no HIAE desde 2003. O custo é alto porque o procedimento utiliza tecnologia de ponta. “Espera-se para o futuro que a cápsula possa substituir os demais exames do trato digestivo, proporcionando diagnósticos precisos e conforto aos pacientes”, avalia o endoscopista.

Consulte os exames do sistema digestivo disponíveis no Einstein

Publicada em novembro / 2006

Atualizada em setembro / 2009

Precisa agendar? Clique aqui para encontrar um médico

Publicado em  


Compartilhe

Deixe um comentário

* *
* Caracteres restantes: 500
* Campos Obrigatórios

Aviso: todo e qualquer comentário publicado na internet por meio deste sistema não reflete, obrigatoriamente, a opinião deste portal ou da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein. Os textos publicados são de exclusiva, integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O Hospital Israelita Albert Einstein reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou, de alguma forma, prejudiciais a terceiros. Informamos ainda que poderá haver moderação dos comentários que apresentarem dados clínicos ou pessoais dos autores, visando garantir a privacidade destas informações. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação (nome e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.