Projetos de apoio ao SUS

Facebook Twitter Youtube Google+ Instagram Linkedin Flickr  |  diminuir letra aumentar letra 

Projetos de Apoio ao SUS (Lei 12.101/09)

Já foram desenvolvidos cerca de 64 projetos, sendo que no triênio vigente, 2015 a 2017, aproximadamente 21 estão em andamento. Os projetos apresentam diversos temas e características diferentes, sendo classificados nas áreas:

  • Estudos de Avaliação e Incorporação de Tecnologia;
  • Capacitação de Recursos Humanos;
  • Pesquisas de Interesse Público em Saúde;
  • Desenvolvimento de Técnicas e Operação de Gestão em Serviços de Saúde;
  • Assistencial

Conheça abaixo cada um dos nossos projetos:

  • Capacitação em assistência farmacêutica para profissionais do Sistema Único de Saúde com o uso de simulação realística:
    Capacitar os profissionais farmacêuticos do Sistema Único de Saúde em processos de gerenciamento e fornecimento dos fármacos e nas análises dos processos e segurança da terapia medicamentosa.

  • Estudo de custos e desfechos clínicos de pacientes internados em um Hospital Municipal da Cidade de São Paulo:
    O presente estudo avaliará os custos diretos hospitalares do tratamento de diferentes pacientes internados em um hospital municipal, com foco, mas não limitado a pacientes das áreas materno-infantil, transplantes e oncologia. Ao mesmo tempo avaliará desfechos clínicos, condição de alta hospitalar, bem como indicadores de qualidade assistencial. Assim, esse estudo permitirá avaliar a eficiência desta unidade hospitalar e, principalmente, prover o estado brasileiro com dados inéditos de custos diretos hospitalares individualizados por paciente e grupo de doenças.

  • Capacitação em urgências e emergências pediátricas para profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) com simulação realística:
    O objetivo do projeto é capacitar médicos e enfermeiros em temas pertinentes às urgências e emergências do adulto. Como consequência desta iniciativa teremos profissionais capacitados para prestar uma assistência aos pacientes usuários da rede SUS com maior qualidade.

  • Banco público de sangue de cordão umbilical – BRASILCORD: Este Projeto visa manter a coleta e congelamento de unidades de sangue de cordão umbilical e placentário (SCUP) no banco de sangue de cordão umbilical do Hospital Israelita Albert Einstein de modo a oferecer unidades de sangue de cordão umbilical a qualquer cidadão brasileiro que necessite de transplante de medula óssea e não tenha doador familiar HLA-compatível.

  • Capacitação em transplantes de medula óssea em tecnologia de inovação:
    Desenvolver um programa de capacitação médica em transplante de células tronco hematopoiéticas com doadores alternativos, doenças benignas e doenças autoimunes e treinamento técnico para os profissionais da saúde de diversas regiões do país no diagnóstico e tratamento de doença do enxerto contra o hospedeiro.

  • Aplicação de Telemedicina na capacitação e no apoio diagnóstico e terapêutico nas emergências:
    O projeto tem por finalidade aplicar os recursos da telemedicina no apoio diagnóstico e terapêutico ao doente gravemente enfermo, em unidades desprovidas de especialistas, com a transferência de conhecimentos especializados de hospitais mais bem providos, a exemplo do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), para serviços públicos de grandes municípios, promovendo a ampliação da resolubilidade dos casos ou a remoção dos mesmos para centros especializados quando racionalmente isso se fizer necessário. Neste cenário, podemos obter como resultados específicos a redução das taxas de mortalidade, tempo de permanência e do número de transferências.

  • Apoio à saúde do idoso:
    Esse projeto mantém a abordagem aos idosos com suspeita de Síndrome da Fragilidade e alterações cognitivas. Além disso, atua na capacitação de profissionais da rede básica visando sustentar os benefícios clínicos adquiridos durante as intervenções, e criar um modelo de referência e contrarreferência, através do aprimoramento do conhecimento geriátrico e gerontológico destes profissionais. Futuramente, essa proposta de capacitação poderá ser estendida a outros distritos no município de São Paulo e, dependendo de seu sucesso, ser aproveitada como um modelo para outras localidades frente o Sistema Único de Saúde.

  • Gestão de riscos sanitários em estabelecimentos assistenciais de saúde de média e alta complexidade:
    O Objetivo deste projeto é o de capacitar gestores de vigilância sanitária e profissionais de saúde no uso de ferramentas de gerenciamento de risco e na implantação de políticas de gestão de risco em instituições de saúde.

  • O uso da simulação realística para capacitação em qualidade e segurança do paciente:
    Capacitar os profissionais da área da saúde para análise dos processos de qualidade e segurança do paciente, e exercitar o papel do trabalho em equipe e da interdisciplinaridade diante da qualidade e segurança do paciente.

  • Ensaio clínico randomizado de prevenção primaria de mortalidade na cardiopatia chagásica crônica: uso de amiodarona versus cardiodesfibrilador implantável CHAGASICS:
    Estudo clínico prospectivo multicêntrico de prevenção primária de morte súbita em pacientes com Cardiopatia Chagásica Crônica (CCC) cuja hipótese primordial, é que o implante de Cardioversor Desfibrilador Implantável (CDI) seja mais eficaz na prevenção primária de morte na CCC que o tratamento medicamentoso com amiodarona em pacientes com Taquicardia ventricular Não Sustentada (TVNS) documentada.

  • SOS Emergências:
    O Projeto SOS Emergências constitui-se numa iniciativa do governo federal com o objetivo de melhorar a superlotação e a qualidade do atendimento prestado em uma lista de 30 instituições públicas em todo o país. Neste projeto interagem o Ministério da Saúde, através de um facilitador; o hospital indicado, através de sua diretoria e colaboradores internos; e um hospital de excelência referenciado pelo Ministério, através de seus núcleos de responsabilidade social.
    Atualmente, o Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) esta envolvido com 5 instituições: 1) Hospital Municipal Miguel Couto (HMMC) – Rio de Janeiro (RJ), 2) Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO) – Goiânia (GO), 3) Hospital de Urgências de Sergipe Governador João Alves (HUSE) – Aracajú (SE) 4) Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) – Natal (RN) e 5) Hospital de Urgência e Emergência Doutor Clementino Moura - São Luis (MA).

  • Treinamento de profissionais de terapia intensiva para o uso de bombas de infusão:
    Neste projeto o objetivo é capacitar os enfermeiros no manuseio das bombas de infusão.

  • Apoio à gestão e desenvolvimento da doação, captação e transplante de órgãos e tecidos no Brasil:
    O objetivo prioritário deste programa é continuar realizando transplantes de órgãos sólidos para que sejam mantidas as atividades de assistência, capacitação e apoio à rede de saúde no atendimento, na pesquisa, na incorporação de novas tecnologias (máquina de perfusão e perfusão pulmonar ex vivo), na realização de novas modalidades de transplante imprescindíveis para sobrevivência de alguns indivíduos (como transplante multivisceral, transplantes combinados, transplantes em pacientes hipersensibilizados, pediátricos, etc) e na promoção de captação e doação de órgãos (por meio da participação do HIAE nas CIHDOTT e das Capacitações).

Na cidade de São Paulo, os projetos assistenciais em andamento são:

  • Apoio à gestão e desenvolvimento da doação, captação e transplante de órgãos e tecidos no Brasil:
    O Ambulatório do Paraisópolis (AMPA) auxilia população constituída por crianças, de zero a quatorze anos incompletos, residentes no Subdistrito do Campo Limpo (mais especificamente, distrito de Vila Andrade e distrito do Campo Limpo). Disponibiliza serviço médico especializado e multiprofissional (assistência social, fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia, psicopedagogia, nutrição, terapia ocupacional), exames complementares de laboratório e imagem, atividades educativas e medicamentos, sem ônus a seus beneficiários. Promove ainda ações sócio-educativas em cinco grandes núcleos de atuação: Núcleo Saúde, Social, Educação, Adolescentes e Esportes para crianças, jovens e adultos da Comunidade de Paraisópolis.

  • Hospital Santa Marina:
    O presente tem por objeto a administração das atividades assistenciais no Hospital Municipal da Vila Santa Catarina, para a prestação gratuita de serviços de atenção à saúde aos usuários do SUS, com atendimento na área ambulatorial, de internação e serviços de apoio diagnóstico terapêutico.

  • Atendimento Assistencial à Comunidade Geral - Comissão Social:
    O presente projeto tem como objetivo a prestação de atendimento assistencial (ambulatorial, exames de diagnóstico e internação) para parte da população usuária de instituições sociais, rede pública ou conveniada ao Sistema Único de Saúde (SUS), visando atender a demanda do Município de São Paulo e estado de São Paulo.

  • Apoio a Rede Municipal de Saúde de São Paulo para atendimento na especialidade de oftalmologia:
    O objeto prioritário do presente Projeto é a manutenção e aperfeiçoamento, por intermédio de ação conjunta com a Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura do Município de São Paulo (SMS-PMSP), através da assistência, da oferta e integração dos atendimentos oftalmológicos capilarizados oferecidos nas UBS, com estrutura de apoio diagnóstico (secundário) e cirúrgico (terciário), para elevar a eficiência na entrega dos atendimentos oftalmológicos com efetividade de custo.
    Nesse contexto o aperfeiçoamento dos atendimentos Oftalmológicos, é aplicado na rede de consultórios de oftalmologia em áreas indicadas pelo Gestor Público como prioritárias, a saber: UBS Itaim Paulista (Zona Leste), UBS Jaçanã (Zona Norte), UBS Campo Limpo (Zona Sul) em sincronia com o Centro Diagnóstico de Oftalmologia (Vila Mariana) onde se realizam os exames de maior complexidade e custo. Além de realização de cirurgias na especialidade de oftalmologia que se fizerem necessária.

  • Serviço de espirometria na Rede Ambulatorial da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo:
    O referido projeto tem por objetivo a realização de exames de espirometria em cinco serviços ambulatoriais de pneumologia da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo – SMS/SP, através de um serviço de telemedicina.
    O projeto tem suas atividades reguladas via Sistema Integrado de Gestão da Assistência à Saúde (SIGA) da SMS/SP, sendo disponibilizadas cerca de 1400 vagas/mês distribuídas de acordo com a demanda de cada região:
    1. Região Norte, Ambulatório de Especialidade – AE Walter Elias - Casa Verde.
    2. Regional Sudeste, Ambulatório Especialidade - AE Flávio Giannotti.
    3. Regional Sul, Unidade de Referência de Saúde do Idoso – URSI Santo Amaro.
    4. Regional Leste, Ambulatório de Especialidade - AE Tito Lopes.
    5. Regional Centro Oeste, Centro de Referência da Saúde do Trabalhador – CRST Sé.

  • Apoio a Rede Municipal de Saúde de São Paulo para a realização de exames de eletroneuromiografia em Unidade Básica de Saúde:
    Contempla a realização de exames de Eletroneuromiografia em estabelecimento Assistencial de saúde da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo (Zona Leste – AE Maurice Pate – Penha, Rede Hora Certa). Trata-se de um exame importante no diagnóstico de doenças no sistema nervoso periférico, auxiliando na localização da lesão em toda a extensão do sistema nervoso periférico, avalia o grau de comprometimento, fornece informações sobre a fisiopatologia e do curso temporal da mesma, orientando no tratamento clínico e/ou cirúrgico.

  • O Prontuário Eletrônico do Paciente como Instrumento de Melhoria da Assistência na Atenção Primária em Saúde no Município de São Paulo
    O referido projeto tem por objetivo implantar solução integrada do Prontuário Eletrônico nas unidades de saúde da parceria do Instituto Israelita de Responsabilidade Social com a Secretaria Municipal de Saúde/Prefeitura Municipal de São Paulo – SMS/PMSP. Esta integração permite a visualização de dados clínicos pela equipe assistencial em todas as unidades, o que minimiza a duplicação desnecessária de procedimentos, facilita a sistematização do cuidado integral ao paciente e uniformiza os fluxos e processos de trabalho da rede de atenção à saúde. O PEP oferece como diferencial: acesso simultâneo, legibilidade, segurança de dados, integração com outros sistemas de informação, processamento contínuo dos dados.

Precisa agendar? Clique aqui para encontrar um médico

Publicado em  


Compartilhe